background img
images_cms-image-000416855

Governo quer PPP para Deso, porto e hospitais

Diante da crise financeira, o governo estadual avalia a possibilidade de iniciar parcerias público-privadas, as PPPs; a informação é do secretário do Planejamento, Orçamento e Gestão, João Augusto Gama; segundo ele, o Estado não tem recursos para novos investimentos, o que levanta a necessidade de se buscar alternativas; “Chegamos à uma conclusão coisa muito simples: o Estado não tem recursos para novos investimentos, afora os que já estão garantidos como o Proinveste e o Prodetur. Precisamos procurar novos recursos e parcerias”, justifico

Diante da crise financeira, o governo estadual avalia a possibilidade de iniciar parcerias público-privadas, as PPPs. A informação é do secretário do Planejamento, Orçamento e Gestão, João Augusto Gama. Segundo ele, o Estado não tem recursos para novos investimentos, o que levanta a necessidade de se buscar alternativas. Inicialmente, o governo estuda a implantação de PPPs em alguns setores da administração, como no sistema prisional, no porto de Sergipe, em hospitais e na Companhia de Saneamento, a Deso.

“Chegamos à uma conclusão coisa muito simples: o Estado não tem recursos para novos investimentos, afora os que já estão garantidos como o Proinveste e o Prodetur. Precisamos procurar novos recursos e parcerias. No primeiro governo de Déda foi aventada a hipótese de PPP. Por alguma razão não prosperou. Mas alguns passos foram dados como a constituição do marco regulatório. Estamos agora abrindo novamente uma ampla discussão da necessidade de PPPs. É uma coisa complexa, que ainda precisa de estudo. Queremos fazer parcerias com a iniciativa privada para detectar problemas e áreas de investimento que atendam os interesses da sociedade e das empresas, mas o governo descarta qualquer possibilidade de privatização”, afirmou Gama, ontem, em entrevista à rádio Ilha FM.

Em relação à Deso, o secretário disse que não haverá alterações na estrutura da empresa, mas sim a busca de uma parceria com o setor privado para diminuir as perdas de água que hoje alcançam 59%. “A Deso tem prestado grandes serviços. Agora precisa de correções, precisa acabar com a perda de água, para assim elevarmos a rentabilidade da empresa e aumentar os investimentos em Sergipe, para não ficar a cargo do governo ou de aumento de capital”, justificou.

Já em relação ao porto, ele informou que há algumas questões de ordem tributária que precisam ser analisadas. Mas Gama frisa que as propostas cumprirão antes todo um processo de tramitação legal, que envolve audiências públicas, manifestação de interesse das empresas e todo o detalhamento de relação entre o governo e o setor privado. O secretário também ressaltou que será realizado um workshop, ainda neste mês, para que integrantes do governo possam compreender melhor o funcionamento das PPPs e avaliar sua viabilidade.

 

Fonte: http://www.brasil247.com/pt/247/sergipe247/169040/Governo-quer-PPP-para-Deso-porto-e-hospitais.htm

Tags relacionadas
Veja também
Comentários

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *