background img
adc

Confiança vence CSA por 2×0 na Arena Batistão

Tito diz que dever foi cumprido, mas ressalta que nada está definido ainda

O atacante falou ainda sobre um lance duvidoso no início do primeiro tempo: “Foi pênalti no meu ponto de vista, o juiz não deu, paciência”. Ele agora tem seis gols no Brasileiro da Série C

Tito novamente marcou e ajudou o Confiança a derrubar uma série de 11 jogos invicto do CSA, além de quebrar o jejum de 12 do Dragão sem vencer no Grupo A do Brasileiro da Série C. Este foi o sexto gol dele na competição, e continua sendo o artilheiro do time na temporada, agora com 20 gols, os outros 14 foram no estadual, no primeiro semestre.

- Graças a Deus conseguimos esses três pontos, pois só Ele sabe o quanto a gente vinha trabalhando em busca disso e infelizmente as coisas não estavam acontecendo. Mesmo assim nós nunca desistimos, nunca pensamos negativo. Vínhamos de uma sequência de três jogos jogando em alto nível, mas infelizmente a vitória não veio. E graças a Deus justamente contra o líder aqui no Batistão pudemos sair sabendo que o dever foi cumprido, mas não tem nada definido ainda. Temos que continuar trabalhando com a mesma humildade para que nós possamos conseguir mais três vitórias nos últimos três jogos – afirmou Tito.

Aos sete minutos da primeira etapa Tito entrou na área e caiu. O atacante pediu o pênalti, disse que foi derrubado, mas o árbitro nada marcou. Frontini reclamou e até recebeu cartão amarelo no lance. Depois da partida, em entrevista à rádio Aperipê de Sergipe, o artilheiro falou sobre o lance e garantiu que não simulou.

- Eu estou jogando aqui faz tempo e nunca fui de cavar, simular alguma falta. Eu já tinha me preparado para chutar e o zagueiro, até de forma involuntária na passada, ele me deu um toque e me desequilibrou, isso aí é falta, ou seja, pênalti. Sendo que ali eu tinha a possibilidade de tocar para trás ou fazer o gol. Jamais eu ia me jogar. É tanto que estou aqui desde o começo do ano e vocês nunca viram eu simular jogada nenhuma. Estou sempre ali tentando buscar as jogadas, foi pênalti no meu ponto de vista, o juiz não deu, paciência – explicou o artilheiro do Dragão na Série C.

Recentemente, Tito perdeu um pênalti. Na hora que Álvaro foi derrubado e o árbitro marcou a penalidade, o atacante proletário não pensou duas vezes e pegou a bola para bater. E assim como foi na maioria das vezes, ele mandou ver. Balançou a rede de Mota e iniciou a vitória proletária em casa. Na próxima rodada o Dragão vai à Paraíba enfrentar o Botafogo, no Almeidão.

Tito marcou de pênalti e inicou a vitória do Dragão no Batistão (Foto: Osmar Rios/GloboEsporte.com)

Tito marcou de pênalti e inicou a vitória do Dragão no Batistão (Foto: Osmar Rios/GloboEsporte.com)

- Eu sou o batedor de pênaltis de equipe e não é por causa de um erro que eu vou desistir ou virar as costas para a situação. Nesses momentos é que você vê quem são os grandes jogadores. Eu preferi bater, graças a Deus converti e pude ajudar a minha equipe – comentou Tito.

Via Globo Esporte

Tags relacionadas
Veja também
Comentários

Comentários encerrados!