background img
trabalhador

Trabalhadores rurais já podem sacar a quarta parcela do Mão Amiga Cana

O governo do Estado já creditou, através da Secretaria de Estado da Inclusão Social, o montante de R$ 713.260,00, referente ao pagamento dos benefícios

Já podem fazer o saque da quarta e última parcela do benefício concedido pelo Programa Mão Amiga os 3.754 trabalhadores do corte da cana residentes nos municípios de Capela, Areia Branca, São Cristóvão, Riachuelo, Siriri, Nossa Senhora das Dores, Muribeca, Santa Rosa de Lima, Rosário do Catete, Maruim, Malhada dos Bois, Neópolis, Pacatuba, Japoatã e Japaratuba. O governo do Estado já creditou, através da Secretaria de Estado da Inclusão Social, o montante de R$ 713.260,00, referente ao pagamento dos benefícios.

“O governo de Sergipe cumpriu o que prometeu, cuidando do agricultor sergipano durante o período da entressafra da cana-de-açúcar. A partir de hoje, basta que o beneficiário se dirija a uma das agências ou pontos Banese do seu município, levando o RG e o Cartão Mão Amiga para fazer o saque. Diante do período crítico, o homem e a mulher do campo teve essa complementação da renda, reforçando o sustento da família. É gratificante saber o quanto essa ajuda faz a diferença”, comemora o secretário de Estado da Inclusão Social, Zezinho Sobral.

Lançado em 2009 para minimizar os efeitos do desemprego no período da entressafra, o programa Mão Amiga é uma concessão de um benefício de R$ 760 divididos em quatro parcelas de R$ 190. Até hoje, o programa já pagou mais de R$ 46 milhões em benefício de mais de 61 mil trabalhadores rurais sergipanos. Somente com a cana-de-açúcar, aproximadamente 27 mil famílias foram beneficiadas.

Após a realização dos seminários, entre 28 de agosto e 06 de setembro, a Secretaria de Estado da Inclusão Social computou a menor taxa de evasão da série histórica no programa. Apenas 8,5% dos beneficiários deixarão de receber a última parcela do benefício, em razão da ausência no seminário de contrapartida. Em 2016, foram 13%. “Os seminários foram fundamentais para proporcionar conhecimento aos trabalhadores sobre saúde, dicas de plantio e colheita, direitos trabalhistas e acesso a benefícios sociais, como o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Percorremos os 20 municípios, conhecemos pessoas e ouvimos histórias, sabendo quanto o Mão Amiga ajuda na vida dessas famílias”, concluiu Sobral.

 

Via ASN

Tags relacionadas
Veja também
Comentários

Comentários encerrados!