background img
bretas

Juiz da Lava Jato no RJ diz que treino de tiro com fuzil é ‘preparo técnico’ contra ameaças

Marcelo Bretas afirmou a Miriam Leitão que não quis mandar recado a ninguém, mas deixa clara a preocupação com sua segurança: ‘Não sou ingênuo de achar que nada vai me acontecer’.

Em entrevista ao Programa Miriam Leitão, da GloboNews, o juiz da 7ª Vara Criminal Federal do Rio, Marcelo Bretas, defendeu a prisão dos condenados em segunda instância, falou sobre o futuro do combate à corrupção no país e também sobre as ameaças que já recebeu por sua atuação – Bretas é o responsável pelos processos da operação Lava Jato no RJ.

O magistrado não se furtou a comentar a foto postada em redes sociais, na qual aparecia empunhando um fuzil em um estande de tiro. Questionado sobre a imagem ser um recado a potenciais inimigos, de que estaria preparado para se defender, Bretas respondeu que não, mas destacou que não é ingênuo e que está se preparando para se defender, se necessário.

“Fiz um preparo técnico, em lugar oficial e com instrutores oficiais. Não estava em horário de trabalho, então ali era o Marcelo Bretas. Eu estou preparado, mas não posso dizer que estava mandando recado a ninguém. Estou me preparando, não sou ingênuo de achar que nada vai me acontecer”, afirmou.

A íntegra da entrevista do juiz Marcelo Bretas a Miriam Leitão será exibida nesta quinta-feira (4), às 21h30.

Via G1

Tags relacionadas
Veja também
Comentários

Comentários encerrados!