background img
b191655f2e0b8203600e6d1f5ce479e7

Estado e FIDA planejam investir R$ 25 milhões em ações produtivas para comunidades pobres em 2018

Até janeiro de 2018, o Projeto Dom Távora beneficiou 2.291 famílias de agricultores sergipanos, atendidas com 64 Planos de Negócios em 15 municípios. O investimento total é de R$ 19.495.242,69

Ampliar os investimentos de R$ 15 milhões para R$ 25 milhões em 2018 e aumentar a contratação de técnicos estão dentre os principais entendimentos firmados entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri), e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA). O acordo é resultado da última missão de acompanhamento ao Projeto Dom Távora, realizada entre 5 e 8 de fevereiro, em Sergipe.

Até janeiro de 2018, o Projeto Dom Távora beneficiou 2.291 famílias de agricultores sergipanos, atendidas com 64 Planos de Negócios em 15 municípios. O investimento total é de R$ 19.495.242,69, oriundos do FIDA mais a contrapartida do Governode Sergipe. Os valores aplicados permitiram a realização de atividades produtivas locais como: piscicultura, ovinocultura, artesanato, apicultura, pecuária leiteira, agricultura irrigada e ações de educação e recuperação ambiental.

O oficial de Programa para o País Divisão da América Latina e Caribe do FIDA,  Leonardo Bichara Rocha, falou da evolução e expectativas: “O Projeto teve avanços no sentido de que mais comunidades foram conveniadas e financiadas. Temos, hoje, 64 projetos do Dom Távora nas comunidades já apoiadas, e pretendemos chegar num total de 148 que vão ser financiados este ano. Obviamente existe  muito trabalho a ser feito, mas é uma meta que o Projeto tem condições de cumprir, se dispensar os esforços necessários. Temos a certeza de que com o empenho redobrado no campo, o Dom Távora vai chegar a beneficiar todas as 6.300 famílias tidas como meta do Projeto”.

De acordo com Rocha, a expectativa do FIDA é fazer todo o desembolso do Projeto este ano. “Nós temos um acordo de que as metas e prazos sendo cumpridos, todo o montante de recursos para Sergipe vai ser desembolsado até setembro deste ano de 2018. Permitindo, então, que todos os recursos já estejam nas contas das associações conveniadas para acompanharmos o uso, efetuarmos todas as licitações e garantirmos que os projetos sejam realizados na integridade até setembro de 2019”, detalhou.

O secretário de Estado da Agricultura, Esmeraldo Leal, qualificou o papel do órgão internacional e disse que persegue o objetivo de levar o benefício ao maior número de pessoas. “É importante destacar que o FIDA sempre se portou como grande parceiro, orientando e provocando principalmente em relação aos prazos. O Dom Távora é uma ação extremamente importante para o FIDA, para o Estado de Sergipe e, principalmente, para os agricultores familiares. Portanto, temos que ficar atentos aos prazos para atingir o maior número possível de beneficiários. Sem dúvidas, esse é o pontapé final do Projeto Dom Távora. Precisamos realizar muito bem suas ações para que no futuro tenhamos mais recursos do FIDA para atender outras famílias e municípios”, disse confiante Esmeraldo.

Contribuições da missão FIDA

Um dos entendimentos mais importantes firmados com o Estado, nesta visita do FIDA, foi no sentido de aumentar de R$15 milhões para R$ 25 milhões o total de recursos a serem aplicados em 2018. “Entrou-se em contato com a Secretaria de Estado da Fazenda e esta já autorizou orçamentariamente o acréscimo de R$ 10 milhões para serem alocados nos Planos de Negócios. Com a aplicação destes R$ 25 milhões pode-se finalizar todos os Planos da fase final do Dom Távora, beneficiando as 6.300 famílias previstas na meta inicial”, disse Delmo Naziazeno, coordenador do Projeto Dom Távora.

“Todas as missões têm ajudado bastante nosso projeto. Uma dessas ajudas desta última missão foi reforçar a contratação de mais 15 técnicos para assistência técnica aos Planos de Investimento comunitário. A outra foi de fortalecer a gestão das associações, através da contratação de mais cinco profissionais na área de contabilidade, para apoiar na aplicação e gestão dos recursos”, relacionou Delmo.

Ele explicou que hoje existe um acumulo de serviço na área de licitação como também na prestação de contas. Mas com o reforço na equipe vai dar para acompanhar o total de Planos de Negócios que devem ser financiados para as associações até setembro próximo. Outra orientação do FIDA foi quanto ao mapeamento de todos os Planos que vão ser financiados a partir do resultado do Edital 2018. “O anuncio já está em andamento e se encerra dia 02 de março. A partir daí, vamos fazer o acompanhamento dos financiamentos, licitações, aquisições, prestação de contas, como também serviço de assistência técnica a estes planos” finalizou o coordenador.

Cooperação técnica PNUD prorrogada

No âmbito da implementação do Projeto Dom Távora existe também o Projeto de Cooperação Técnica com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento  (PNUD) que tem o objetivo de viabilizar a contratação de técnicos, especialista, capacitação e intercâmbio. Durante esta primeira missão de 2018, o coordenador do PNUD, Frederico Lacerda, participou das avaliações e em entendimento com a equipe do FIDA e coordenação do Dom Távora resolveram prorrogar a cooperação até o encerramento do Projeto em 2019. “Essa cooperação técnica é fundamental para o sucesso de nossas ações e se justifica pela necessidade de técnicos e especialistas para atender à diversidade de projetos comunitários em análise,” explicou Delmo.

Participaram da Missão do FIDA o oficial de Programa para o País Divisão da América Latina e Caribe do FIDA, Leonardo Bichara; o coordenador técnico e especialista em Desenvolvimento Produtivo e Meio-Ambiente, Emmanuel Bayle; a especialista em licitações, Lucianna Matte; o especialista em análise de viabilidade, planos de negócios e projetos produtivos, Pedro Melonis; o especialista e planejamento, monitoramente e avaliação, Rodrigo Dias; e o especialista em gestão financeira, Danilo Pisani; Além do coordenador do PNUD, Frederico Lacerda.
 

Via ASN

Tags relacionadas
Veja também
Comentários

Comentários encerrados!