background img
1.-padrao-802.11ac

Cinco dicas para melhorar o Wi-Fi em um aparelho específico

Confira as melhores formas de ter uma conexão Wi-Fi mais eficiente para os dispositivos que precisam de maior velocidade na rede

Jogar games online ou assistir a filmes e séries em streaming são atividades que exigem alto desempenho de conexão. Se o sinal Wi-Fi não estiver sendo suficiente, bugs, travamentos, e vários outros problemas podem aparecer com frequência. Existem alguns caminhos possíveis para resolver isso, como configurar o roteador para que dispositivos específicos recebam maior velocidade de Internet, ou diminuir os ruídos na transmissão do sinal, por exemplo. Veja a seguir cinco dicas que vão melhorar o sinal da Internet em aparelhos específicos.

1. Configure QoS no Roteador

A primeira dica é da ferramenta QoS, sigla para “Quality of Service” (Qualidade de Serviço), que hoje em dia já está disponível nos roteadores comuns do mercado – não mais limitada aos modelos de nível “enterprise”. Na prática, isso permite ao usuário fazer a configuração de prioridades de acesso diretamente no seu roteador. Assim é possível disponibilizar níveis de tráfegos diferentes para cada dispositivo conectado.

Você pode definir, por exemplo, que quando houver chamadas através do Skype a prioridade da banda disponível seja para esse serviço específico, impedindo que qualquer outro uso de rede cause interferências na ligação. Para fazer essa configuração, basta acessar o guia do seu roteador disponível pelo fabricante ou procurar pela opção QoS na parte de funções avançadas.

2. Escolha o melhor canal de conexão

Os canais Wi-Fi existem para diminuir as interferências existentes e garantir um ganho significativo no nível de segurança de conexão. Isso resulta também em melhorias no nível de tráfego gerado para cada dispositivo conectado. Geralmente esse canal é definido automaticamente, mas você pode fazer ajustes manuais para evitar congestionamentos e ainda melhorar a estabilidade na rede como um todo.

É importante utilizar ferramentas que permitam fazer uma análise apurada das conexões e indicar quais os melhores canais para usar. Para PCs com Windows, a recomendação é usar o Acrylic Wi-Fi, aplicação que fornece informações completas sobre sua rede e os dispositivos conectados.

3. Faça a abertura de portas no roteador

Roteadores usam portas para organizar tráfego de rede (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

Roteadores usam portas para organizar tráfego de rede (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

Para que algumas aplicações possam acessar recursos na Internet, como servidores de jogos online, é necessário abrir portas diferenciadas no roteador para que exista uma comunicação e transferência mais rápida de dados. Ao fazer isso, você está dizendo para o aparelho que os pacotes de determinado endereço deverão passar diretamente por ela, tornando aquele dispositivo específico em um ótimo ponto de acesso da rede Wi-Fi.

Criar esse redirecionamento de dados para uma nova porta exige algumas alterações no painel administrativo do próprio roteador. Mas atenção: esse procedimento pode representar riscos de ações maliciosas, já que malwares terão livre acesso ao firewall do seu sistema.

4. Utilize o controle de banda

Configuração do controle de banda nos roteadores TP-Link é bem simples (Foto: Divulgação/TP-Link)

Configuração do controle de banda nos roteadores TP-Link é bem simples (Foto: Divulgação/TP-Link)

Uma das configurações mais eficientes nos roteadores – e que consegue trazer melhorias significativas na conexão Wi-Fi de aparelhos específicos – é o controle de banda. Na prática, a função é uma forma de gerenciar o tráfego na sua conexão de Internet, fazendo determinações importantes diretamente no roteador, como a velocidade de conexão – tanto de saída quanto de entrada.

Assim, fica definido quais dispositivos farão uso da rede Wi-Fi mais rápida. Com o ajuste você terá uma distribuição de acordo com a sua necessidade, determinando qual será o tráfego disponível para cada aparelho disponível.

5. Atualize o firmware do roteador

Essa é uma das soluções mais simples, mas também uma das mais eficientes. É verdade que atualizar o firmware vai beneficiar não apenas um aparelho específico – e sim todos que possuem acesso à rede –, mas não deixa de ser uma opção para melhorar a captação de sinal de Internet. O firmware reúne as instruções operacionais que estão inseridas em qualquer tipo de dispositivo, inclusive nos roteadores Wi-Fi.

Para ganhar desempenho na sua rede, é importante fazer as atualizações implementando os updates disponíveis. Procure nas páginas dos fabricantes os passos necessários para realizar o procedimento, que geralmente mudam de acordo com a marca.

Via TechTudo

Tags relacionadas
Veja também
Comentários

Comentários encerrados!