background img
gettyimages-974296198

Em audiência relâmpago, Conor negocia acordo e volta à corte em 26 de julho

Em audiência de 45 segundos, lutador se diz arrependido do que fez em abril, quando arremessou carrinho num ônibus com lutadores: “Me arrependo das minhas ações que me trazem aqui”

O desfecho a respeito da confusão protagonizada por Conor McGregor no Brooklyn, em abril, não será conhecido nesta quinta-feira. O lutador irlandês até compareceu com seu colega Cian Cowley – igualmente acusado -, e sua equipe jurídica, ao Tribunal Criminal do Brooklyn para tratar das acusações, mas sua aparição durou menos de um minuto. Ele informou à corte que pretender negociar um acordo e uma nova audiência foi marcada para o dia 26 de julho.

- Me arrependo das minhas ações que me trazem aqui hoje. Entendo a seriedade deste assunto e estou esperançoso de que seja resolvido em breve. Obrigado – disse Conor na audiência e logo após deixar o tribunal. Um menbro de sua equipe jurídica repetiu as palavras à imprensa logo em seguida.

No dia 5 de abril, no dia de entrevistas da semana da UFC 223, que acontecia na Barclays Center, no Brooklyn, Conor McGregor e amigos de equipe invadiram o local numa caçada ao russo Khabib Nurmagomedov, que faria a luta principal do evento. Naquela semana, Khabib se tornaria campeão peso-leve do UFC, título que até então era do irlandês. Uma confusão entre o russo e seu compatriota Artem Lobov, amigo de Conor e também lutador, seria outro motivo para a chegada furiosa de McGregor.

Conor McGregor e seus amigos chegaram ao local em que estavam os ônibus com os lutadores que participariam do UFC 223, e que seriam levados de volta ao hotel. Em meio à confusão, Conor arremessou no ônibus um carrinho, quebrando uma janela e jogando estilhaços em alguns lutadores.

Conor McGregor garatiu arrependomento de seus atos no Brooklyn, em abril (Foto: Raymond Hall / Getty Images)

Conor McGregor garatiu arrependomento de seus atos no Brooklyn, em abril (Foto: Raymond Hall / Getty Images)

Como resultado do ataque, o lutador Michael Chiesa ficou ensanguentado com um corte na testa e acabou fora da luta contra Anthony Pettis. Ray Borg, com estilhaços nos olhos, também não lutou com Brandon Moreno. E o russo Artem Lobov, que participou da confusão com McGregor, foi retirado da luta com Alex Caceres.

Ainda na noite do dia 5 de abril, McGregor e Cowley se entregaram no Departamento de Polícia de Nova York. Após passarem a noite detidos, eles compareceram a audiência na manhã seguinte e foram acusados de três de agressões e uma outra por dano a patrimônio. Em seguida, foram liberados com fianças de US$ 50 mil e US$ 25 mil, respectivamente, e também liberados para viajar de volta para casa na Irlanda.

Via COMBATE

Tags relacionadas
Veja também
Comentários

Comentários encerrados!