background img
prismatraseiraesse

NOVA GERAÇÃO DO CHEVROLET PRISMA É FLAGRADA EM TESTES

Modelo de segunda geração tem plataforma nova e deve surgir em 2019

por JULIO CABRAL

A Chevrolet já iniciou os testes da nova geração do Onix e do Prisma no Brasil. É o que aponta o flagra enviado pelo leitor Lucas Gabriel, que clicou um misterioso sedã rodando no interior de São Paulo. O nível de camuflagem nos deixou com a pulga atrás da orelha: afinal, seria o Prismaou o futuro Cobalt, outro projeto contemplado pelos planos de expansão da General Motors? Os planos incluem 20 novos carros, ofensiva que incluirá modelos produzidos no Brasil (Gravataí-SC e São Caetano do Sul-SP), México e também na Argentina.

Mas parece ser o Prisma mesmo. Segundo indica fonte ligada ao fabricante, a nova geração do sedã está mais avançada e parece ser o carro debaixo de todo esse disfarce. Tanto ele quanto o hatch tiveram a apresentação confirmada para o segundo semestre de 2019 por fornecedores ligados ao projeto.

Chevrolet ainda roda com faróis e lanternas temporários (Foto: Lucas Gabriel/Autoesporte)

A segunda geração do modelo compartilha a mesma base emergente global (GEM ou Global Emerging Markets) com o recém-revelado Buick Excelle (foto abaixo), sedã compacto criado para o mercado chinês que inaugurou a nova plataforma. O modelo oriental tem os mesmos 2,61 metros que terá o novo Prisma, apenas 1 cm a menos que o Cobalt atual. O dado faz parte da apresentação da nova gama GEM publicada pelo especialista Michael Sikora. Como o projeto dos novos Chevrolets está sendo feito em conjunto com a parceira chinesa SAIC, a antecipação vinda do oriente faz todo o sentido.

Além disso, o Buick tem seção central e porte parecidos com os do carro flagrado. O detalhe da porta traseira parece similar, um arranjo não muito diferente do Cruze em estilo, carro que também serviu de musa para o desenho da traseira. Claro que os painéis de carroceria não são os mesmos e o carro brasileiro será mais esportivo.

Buick Excelle é o primeiro modelo da General Motors construído sobre a nova base (Foto: Divulgação)

Ao contrário do que acontece atualmente, o Onix e Prisma passarão a ter entre-eixos diferentes. O hatch compacto deve ficar com 2,55 metros, seis centímetros a menos. Ainda assim, a medida representa uma ampliação de três centímetros em relação aos modelos originais. Tanto o hatch quanto o sedã ganharam reforços e vão permanecer como opções de entrada em seus segmentos.

Quanto aos motores, esperamos que o Onix utilize o novo 1.0 aspirado de três cilindros, motor que passará a mais de 130 cv quando equipado com turbo e injeção direta. Já o Prisma pode usar apenas a variante mais forte do propulsor. É algo que faz sentido por vários fatores, do posicionamento de tamanho e preço ao peso um pouco maior (culpa da plataforma esticada). Vale lembrar que a Volkswagen também não adotou o 1.0 aspirado no Virtus.

Novo Cobalt será mais um mini Cruze

Falando no entre-eixos, o projeto do novo Cobalt prevê uma distância bem maior: são 2,67 metros de distância. É muito maior até do que o substituto do Tracker (2,58 m) e não muito distante dos 2,71 metros oferecidos pelo Cruze. As bitolas também serão quatro centímetros mais largas do que no novo Prisma.

Entre-eixos do novo Prisma será quase 10 centímetros maior do que do atual (Foto: Lucas Gabriel/Autoesporte)

Ou seja, ele será um mini Cruze. Não por acaso, o novo Prisma é enquadrado pelo fabricante no segmento C, enquanto o novo Cobalt já é considerado como um carro da classe B, um modelo médio de verdade.

De tão grande, a base será utilizada também pela futura Spin de nova geração. Como o modelo facelift ainda está em vias de ser apresentado, podemos esperar que tanto o Cobalt quanto o familiar de novas gerações surjam um pouco mais adiante.

 

 

Via AUTO ESPORTE

Tags relacionadas
Veja também
Comentários

Comentários encerrados!