background img
anderson-silva

Anderson Silva exorciza fantasma do doping: “A verdade foi esclarecida”

Ex-campeão do peso-médio afirma que o mais importante era elucidar o caso e rebate críticos: “Se eu ficar preocupado com o que os outros vão pensar, não vou fazer nada da minha vida”

O tom da voz de Anderson Silva ao telefone, na noite desta última quarta-feira, era leve. Nem uma série de entrevistas depois do anúncio da suspensão de um ano pela USADA (Agência Antidoping dos EUA) parecia lhe tirar o bom humor. O ex-campeão peso-médio do UFC, na verdade, só estará livre para lutar a partir de 11 de novembro, mas ele se mostrou feliz com a conclusão do caso. Apesar da punição, a USADA disse ter ficado provado que Anderson Silva usou um suplemento contaminado por substância proibidas vindas de uma farmácia de manipulação.

- Foi um dia feliz! A verdade foi esclarecida. Independentemente da suspensão, a verdade foi esclarecida, que era o que eu queria que acontecesse. É poder mostrar que eu nunca usei nenhum anabolizante ou coisa parecida para me beneficiar na luta. Se as pessoas buscarem a total verdade, elas vão perceber que tudo que a USADA falou foi o que realmente aconteceu. Eles acharam as substâncias que estavam erradas no suplemento, e isso é o que mais importa agora. O que eu mais queria provar era a verdade, e isso foi provado. Em relação à suspensão, é normal. Em nenhum momento deixei de cumprir algo com a USADA, tudo o que eles pediram, todos os meus suplementos para testar, tudo foi feito, e a verdade veio à tona – disse Spider, em entrevista exclusiva ao Combate.com.

Anderson, que não luta desde a vitória contra Derek Brunson em fevereiro do ano passado, foi suspenso em 10 de novembro de 2017, data em que foi notificado da violação a um exame antidoping realizado fora de competição. O lutador de 43 anos testou positivo para o uso de testosterona sintética (metiltestosterona) e diurético e agente mascarante (hidroclorotiazida).

Desde então, Anderson disse ter tocado sua vida normalmente longe da luta. Os muitos compromissos no cinema e na companhia que comanda lhe ocuparam bem o tempo e a mente, assim como os treinos.

- Minha vida continuou. Tenho meus projetos pessoais em relação a cinema, minha companhia, que é uma empresa gigante em que tenho que estar todos os dias… A luta foi durante muitos anos o carro-chefe de tudo, era o que me mantinha sempre ocupado, mas de uns cinco anos para cá não tem sido assim. Apesar de fazer com muito amor, não era a prioridade. Graças a Deus tudo foi solucionado, vou poder voltar a fazer o que eu amo, que é lutar. O que mais me importou, o que mais eu queria que tivesse acontecido, era esclarecer a verdade, e deu tudo certo. Me mantive treinando e focado nos meus projetos pessoais no cinema, na minha companhia, trabalhando muito, e está tudo andando bem. E essa notícia só veio agregar.

Conforme a USADA abordou em seu comunicado da suspensão, Anderson Silva foi o quarto atleta a aceitar a sanção prevista na política antidoping do UFC, após o resultado positivo de um exame causado por uso de suplementos contaminados adquiridos junto a um laboratório brasileiro. Antes dele, Junior Cigano, Marcos Pezão e Rogério Minotouro foram flagrados e suspensos pelos mesmos motivos. Anderson, no entanto, não pensa agora em processar o laboratório brasileiro.

- Não é uma coisa que eu tenha em mente agora. Toda a equipe jurídica que trabalha comigo vai ver isso futuramente. Agora, é estabelecer todas as ordens necessárias dentro da luta, fora da luta está tudo ótimo. Agora é organizar tudo para tomar os próximos passos junto com toda a minha equipe.

Logo após o anúncio da possível violação à política antidoping da USADA por parte de Anderson Silva, muitos rivais do lutador brasileiro o criticaram. Anderson, no entanto, se mostra indiferente a possíveis provocações.

- Cada um pode falar o que quiser, você tem que ter a sua personalidade e a sua verdade, e isso não é um problema para mim. Tenho a minha verdade e a minha personalidade, e tudo foi esclarecido. Agora é continuar. Se eu ficar preocupado com o que os outros vão pensar, não vou fazer nada da minha vida. Continuo focado nas minhas coisas.

Daqui em diante, Anderson promete ter uma postura mais rígida com o que usa. O lutador, que chegou a ter dez defesas de título no peso-médio do UFC, disse que mudou toda sua equipe médica depois do ocorrido.

- A gente mudou toda a estrutura da equipe, estamos com uma equipe super profissional, e agora é tocar para frente. É manter toda essa equipe nova que a gente colocou. São médicos renomados aqui nos EUA, com todo o aval da USADA também. Mudamos todo o time de médicos. Está tudo em outro patamar agora.

Anderson, dono de um cartel com 34 vitórias e oito derrotas, disse que ainda não sabe quando voltará a lutar. Mas, neste momento, isso não lhe importa muito. Ele só quer poder dormir em paz após tudo ser esclarecido.

- Acho que a partir do dia 11 de novembro que estou liberado, mas não estou muito preocupado com isso. Na verdade, só queria provar a verdade e deixar tudo bem esclarecido. Agora, quanto a voltar a lutar, sei que muito em breve vou estar lutando. Ainda não sei quando, se vai ser dia 10, no ano que vem, não sei. Mas continuou treinando, focado nas minhas coisas.

Via COMBATE

Tags relacionadas
Veja também
Comentários

Comentários encerrados!