background img
aldo-coletiva

Aliviado, Aldo diz: “Foi uma das vitórias mais importantes da minha carreira”

Lutador admite que havia uma expectativa em torno de como seria sua performance diante de Jeremy Stephens, dedica o triunfo à filha e avisa aos rivais: “Mostrei que estou vivo na categoria”

As duas derrotas para Max Holloway, e o jejum de dois anos sem vencer no Ultimate, levantaram uma dúvida: como José Aldo se comportaria no octógono, contra Jeremy Stephens, seu adversário no sábado, pelo UFC Calgary, no Canadá? A resposta veio em grande estilo: nocaute do brasileiro no primeiro round. A comemoração efusiva deu o tom do alívio que o ex-campeão do peso-pena sentiu ao despachar o adversário de maneira convincente.

Na coletiva de imprensa realizada após o evento, José Aldo, que reinou durante anos como campeão da categoria, colocou o triunfo, por conta das circunstâncias, como um dos mais expressivos de sua carreira, construída com 27 vitórias – 16 por nocaute.

- Sim, considero essa vitória uma das mais importantes da minha carreira. Estava todo mundo querendo saber como eu iria me portar. Mostrei meu valor, aquilo que sou capaz. Era uma pressão grande, e eu sabia que tudo dependia de mim.

Na próxima segunda-feira, no Rio de Janeiro, José Aldo já tem compromisso marcado, o aniversário de seis anos da filha, Joana. Ele vai festejar a vitória o lado dos amigos e revê-la carregando o sorriso de quem prometeu e cumpriu a promessa feita antes de embarcar para o Canadá.

Confira outros trechos da entrevista:

Pressão

Vim de duas derrotas, tinha perdido o cinturão, logo em seguida tive a revanche e não fui feliz. Estava me sentindo pressionado. Graças a Deus tenho uma equipe maravilhosa, que me dá o suporte necessário para eu voltar e vencer. Fiquei bem feliz pelo apoio e pelo carinho que recebi dos meus amigos de treino.

Sufoco contra Stephens

Ele tem a mão muito pesada, senti ali no começo da luta. Passei um “perrenguezinho” no começo, é um cara duro, que estava na crescente na categoria. Eu suportei bem até vencer a luta.

Lenha para queimar

Essa vitória joga mais pressão ainda nos matchmakers (responsáveis pelo casamento das lutas), mostrei que estou vivo na categoria, com fome de luta, querendo ser campeão de novo. Mereço estar sempre nas cabeças. Tenho um contrato e espero finalizá-lo sendo campeão.

Lutador faz sinal de positivo após conquistar a vitória em Calgary (Foto: Evelyn Rodrigues)

Lutador faz sinal de positivo após conquistar a vitória em Calgary (Foto: Evelyn Rodrigues)

Reinvenção

Eu venho de uma pressão grande, procurei rever meus conceitos, saber como foi que cheguei as er o José Aldo campeão, voltei a treinar bastante kickboxing, jiu-jítsu, wrestling. Eu sabia que tinha a agressividade dentro de mim, só faltava treinar a coisa certa. Foi o que vim fazer, lutar da maneira como todos me conhecem, da maneira como fui campeão no WEC, nocauteando todo mundo.

Nocaute

É uma grande vitória. Me sinto muito bem, feliz também, foi aquilo que eu estava precisando e eu queria definir essa luta sendo assim, dessa maneira, acabando antes dos três rounds. Sabia que o cara era muito duro, que o Jeremy tinha a qualidade dele, mas eu sabia das minhas qualidades, e sabia que podia vencer. Graças a Deus a gente pôde vencer e mostrar aquilo que somos capazes.

Luta no UFC São Paulo, em setembro

Como o Dedé (Pederneiras) já respondeu, nosso treinador, não (devo lutar em São Paulo). Acho que tem pouco tempo, agora tenho que voltar e aproveitar um pouco os amigos e a família, todos os que me cercaram durante os três meses de treinamento. Fiquei muito feliz pelo carinho de todo mundo, mas acho muito difícil a gente chegar lá em São Paulo e lutar.

Ajuda do BJ Penn

Primeiro, quero agradecer. BJ é um grande campeão, um cara extraordinário, um ícone do esporte. Nem pensava em lutar e ele já estava lutando e sendo campeão. Estava passando dificuldades na perda de peso e ele comigo o tempo todo, falando, passando incentivo, massageando meus pés, minha cabeça, minhas mãos, e assim me senti mais fortalecido por esse carinho dele comigo. A gente tem ele lá em cima, e ele pôde estar ali como nosso companheiro de treino, mostrando o verdadeiro campeão que ele é. Tenho um carinho muito grande por ele, o que ele fez essa semana por mim representa bastante.

José Aldo fez  Jeremy Stephens se encollher ao acertá-lo na linha de cintura (Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC / Getty Images)

José Aldo fez Jeremy Stephens se encollher ao acertá-lo na linha de cintura (Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC / Getty Images)

Mudança para o peso-leve

A pressão é grande por conta da dificuldade que vai ficando no corte de peso, mas isso tenho que sentar com todo mundo, com meus treinadores, e se tiver oportunidade quero um dia me testar sim. Respeito todos os atletas do peso-leve, mas queria, sim, me testar. A primeira meta agora é lutar pelo título de novo, e assim futuramente lutar no peso de cima.

Recepção em Calgary

Volta um filme na cabeça, foi aqui a primeira vez que lutei no UFC, com uma multidão de 55 mil pessoas, então sabia que ia ser muito bem recebido. Pelo treino aberto já senti isso, e pelas pessoas pedindo foto nas ruas aqui. A emoção é muito grande, na entrada senti isso, na saída também, a emoção de todo mundo de me ver lutar e vendo o momento que eu estava passando. Para mim é um momento especial, e espero que a história se repita de novo no caminho do título e eu possa sair como campeão.

Luta em Toronto, em novembro

É uma possibilidade grande. Vamos sentar com todo mundo e ver qual a maior possibilidade, mas novembro é um bom tempo. Queria lutar até o final do ano. Se tiver a oportunidade de voltar em Toronto, para mim, será especial.

Carinho dos fãs

Desde o momento que entrei e virei campeão… O carinho dos fãs é importante demais e todo mundo me tratou muito bem. Pude perceber, não sendo mais campeão, que continua o carinho, e vai até aumentando. Acho que é pela pessoa que eu sou, a humildade para mim é tudo, trato todo mundo do mesmo jeito. Acho que isso é o meu diferencial, essa humildade de tratar as pessoas e retribuir esse carinho que me dão.

Via GLOBO ESPORTE

Tags relacionadas
Veja também
Comentários

Comentários encerrados!