background img
tesla-elon-musk-toru-hanai-reuters

Elon Musk é acusado de fraude na bolsa por causa de post no Twitter

‘Chefão’ da Tesla anunciou na internet a ideia de tirar a montadora da bolsa, causando tumulto no pregão. Posteriormente, mudou de ideia e agora é processado.

A agência reguladora do mercado nos Estados Unidos (SEC) acusou o presidente da TeslaElon Musk, de fraude, alegando que ele induziu investidores ao erro no mês passado, ao tuitar que poderia tirar a montadora da bolsa.

Pegando o mercado de surpresa, Musk postou ainda que tinha fundos para fazer a operação, pagando US$ 420 por ação. As declarações provocaram uma interrupção momentânea na negociação dos papeis da Tesla, que fecharam o dia com uma alta de 11%.

O executivo fez outros posts e notas explicando por que defendia a retirada e afirmou que estava negociando o financiamento com um fundo árabe. Segundo ele, só faltava a aprovação do conselho da empresa.

Posteriormente, no fim de agosto, Musk voltou atrás na ideia, dizendo que os investidores o convenceram a não privatizar a montadora especializada em carros elétricos.

‘Negligente’

No processo aberto contra Musk, a SEC disse que os pronunciamento dele no Twitter foram “falsos e enganosos” e que ele nunca tinha discutido esse plano.

A agência afirmou ainda que Musk “sabia ou foi negligente em não saber” que enganava investidores, dizendo a seus mais de 22 milhões de seguidores no Twitter que tinha “financiamento garantido”.

A SEC quer que Musk seja impedido de ser diretor de uma empresa que esteja na bolsa.

A agência disse que executivos têm posição de confiança nos mercados e uma responsabilidade importante para com os acionistas.

“Um status de celebridade ou a reputação de inovador em tecnologia não é desculpa para não levar a sério essas responsabilidades”, completou a SEC.

A Tesla não comentou. O anúncio da decisão da SEC fez com que as ações da Tesla caíssem 10,63% após o fechamento do pregão desta quinta-feira (27).

Polêmicas

Musk é conhecido por ser bastante polêmico no Twitter, onde chega a discutir com seguidores.

Nos dias que se seguiram entre o anúncio da ideia de tirar a montadora da bolsa e a desistência, ele deu algumas entrevistas, entre elas uma para o jornal “The New York Times” em que dizia que não se arrependeu dos posts sobre a ideia de tirar a Tesla da bolsa, e que não consultou ninguém na empresa antes de fazê-los.

Ele também disse que toma remédio para dormir e teve de responder se estava sob efeito de maconha quando tuitou. Isso chegou a ser especulado por causa do valor que deu para as ações, US$ 420, número que é visto como uma referência à droga.

“Eu não estava usando maconha, para deixar claro”, disse. “Maconha não ajuda na produtividade.”

No entanto, durante entrevista a um comediante no YouTube, Musk foi filmado fumando um suposto cigarro de tabaco e maconha.

Via G1

Tags relacionadas
Veja também
Comentários

Comentários encerrados!