A verdade contada como ela é.

SSP e Polícia Federal assinam Termo de Cooperação para utilizar Sistema de Identificação por Impressão Digital


Com a parceria, mais de 20 milhões de dados nacionais poderão ser consultados rapidamente pelo Instituto de Identificação de Sergipe

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) e a Polícia Federal firmaram nesta quarta-feira (17), um Termo de Cooperação para integrar Sergipe ao Sistema Nacional de Identificação Criminal. Com esse acordo, o estado passa a ter acesso a mais de 20 milhões de registros de identificação de pessoas nos sistemas nacionais, tanto de cadastros de brasileiros, quanto de estrangeiros que residem no país.

O diretor do Instituto de Identificação, Jenilson Gomes, explicou que o termo é fundamental para ampliação das possibilidades do trabalho de identificação criminal no estado de Sergipe. Dentre as possibilidades, está a consulta de impressões digitais – pelo Sistema Automático de Identificação por Impressão Digital (Afis) no sistema, de mandados de prisão, além de dados de documentos como os de passaportes.

“A parte mais importante para o Instituto de Identificação é a possibilidade que a instituição passa a ter de acessar uma base robusta e segura e impressões digitais da Polícia Federal, seja para a parte civil, seja para a parte criminal, e com a possibilidade de fazer pesquisas de impressões digitais latentes, que são aquelas coletadas em locais de crime. Com essa ferramenta aumentamos o potencial de atendimento”, explicou.

O chefe da Divisão de Identificação Criminal do Instituto Nacional de Identificação, Ricardo Soares, ressaltou a relevância da parceria celebrada entre a Polícia Federal e a SSP para que seja ampliada a identificação de internos do sistema prisional, aumentando a capacidade de análise de dados. O termo de cooperação também irá contribuir com o aumento nas taxas de resoluções de crimes no estado.

“A maior importância desse Termo de Cooperação celebrado é a troca de informações na área de inteligência e identificação criminal. Nós vamos poder fornecer à sociedade sergipana a certeza da identificação de pessoas envolvidas em crime e facilitar a investigação policial através de perícias papiloscópicas de impressões digitais encontradas em cenas de crimes e aumentar o índice de solução de crimes no estado”, frisou.

O secretário da Segurança Pública de Sergipe, João Eloy, enfatizou que a assinatura do Termo de Cooperação é fundamental para continuar ampliando os processos de identificação criminal, que são fundamentais para a fundamentação de inquéritos policiais, resultando em melhorias na segurança pública do estado.

“Nós estamos bastante satisfeitos com o que nos foi apresentado durante essa reunião. É uma parceria muito importante para que continuemos melhorando o trabalho das instituições que compõem a segurança pública de Sergipe. Por isso, firmamos esse Termo de Cooperação que irá, sem dúvidas, beneficiar o trabalho pericial, as investigações feitas pela Polícia Civil e a sociedade como um todo”, evidenciou.

Na reunião de celebração do Termo de Cooperação também estiveram presentes Marcos Renato, superintendente regional da Polícia Federal em Sergipe; e a delegada-geral da Polícia Civil de Sergipe, Katarina Feitoza.

Via SSP/SE