A verdade contada como ela é.

Irã anuncia mais 49 mortos por coronavírus, maior aumento em 24h


Número de mortes no país chegou a 194, o terceiro depois da China e da Itália; país fechou universidades e escolas por um mês.

Por France Presse

No total, 49 pessoas morreram pelo novo coronavírus no Irã entre os dias 7 e 8 de março, o maior número registrado para este período de tempo desde que registrou o primeiro caso em 19 de fevereiro, informou o Ministério da Saúde.

Estes novos óbitos elevam o balanço geral para 194 mortos, de um total de 6.566 casos de contágio no Irã, um dos países mais afetados fora da China, onde a epidemia surgiu em dezembro.

A companhia Iran Air anunciou, neste domingo (8), a suspensão de todos os seus voos para a Europa, até novo aviso.

Em uma nota, a companhia aérea nacional afirmou que a decisão foi adotada, devido a “restrições” impostas pelas autoridades europeias por “razões desconhecidas”.

A Suécia impediu que os voos da Iran Air pousassem no país nos últimos dias, alegando sua preocupação pela rápida propagação do coronavírus na República Islâmica.

Deputada recém-eleita

Uma das vítimas do Covid-19 foi a deputada recém-eleita Fatemeh Rahbar, de 55 anos, informou a agência de imprensa Irna.

Ela é a segunda integrante do parlamento iraniano a morrer por causa do novo coronavírus. No país, mais outros oito líderes ou políticos morreram com a epidemia, incluindo um consultor do ministro das Relações Exteriores, Hosein Sheikholeslam.

Na quinta-feira (5), autoridades iranianas decidiram fechar escolas e universidades por um mês, para conter a propagação do vírus.