A verdade contada como ela é.

Pandemia do novo coronavírus é ‘controlável’, afirma diretor-geral da OMS


Tedros Adhanom Ghebreyesus criticou, no entanto, países que não estão enfrentando a ameaça da Covid-19 ‘com o compromisso político necessário’

O Globo com agências internacionais

 A pandemia do novo coronavírus é “controlável”, afirmou nesta quinta-feira o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, em uma reunião com os países membros nesta quinta-feira. O chefe da entidade cobrou incisivamente ações da comunidade internacional e disse que todos os países precisam dobrar seus esforços na luta contra a Covid-19.

— Esta é uma pandemia controlável. Mas precisamos de maior vigilância para identificar, isolar, diagnosticar e tratar cada caso e romper a cadeia de transmissão — disse Ghebreyesus. — Alguns países não estão enfrentando a ameaça com o compromisso político necessário”.

O diretor-geral da OMS cobrou que nações ao redor do mundo se atenham à estratégia de contenção do vírus enquanto o objetivo ainda for possível, sempre se equilibrando entre garantir o tratamento na rede de saúde, respeitar os dirietos humanos e prevenir o colapso econômico e social.

— Descrever a situação como uma pandemia não significa que os países devem desistir. A ideia de que as nações devem trocar a estratégia de contenção pela de mitigação é equivocada e perigosa — alertou Ghebreyesus.

Na última quarta-feira, a OMS decretou a disseminação do novo coronavírus como uma pandemia mundial. A entidade vinha resistindo a caracterizar o cenário mundial dessa forma há semanas, embora a nova doença tenha atingido mais de 118 países.

— Estamos profundamente preocupados tanto pelos níveis alarmantes de propagação e gravidade como pelos indícios preocupantes de falta de ação. Portanto, avaliamos que a Covid-19 pode se caracterizar como uma pandemia — disse o diretor-geral da OMS na ocasião a jornalistas.

Ghebreyesus pontuou ontem que, apesar da mudança de categoria representar uma nova etapa da disseminação do Sars-CoV-2, a palavra pandemia deve ser utilizada com “muita responsabilidade” para não gerar pânico generalizado. Havia pressão de diferentes países, inclusive o Brasil, para que a entidade reconhecesse o estado de pandemia.